fbpx

Planejamento Tributário para holdings familiares: Entenda a importância

planejamento-tributario-para-holdings-familiares

Constituir uma holding tem se apresentado como uma alternativa para assegurar a proteção de um patrimônio. Ao gerenciar uma, é fundamental que os seus gestores elaborem um planejamento tributário para holdings familiares.

Isso porque, estamos falando de uma estratégia que traz consigo uma série de benefícios. Sendo que o principal deles é a redução da carga tributária que incide sobre as atividades desempenhadas por uma holding.

E, diante de uma carga tributária bastante elevada, qual empreendedor não gostaria de pagar menos impostos?

Deste modo, o que você acha de compreender como elaborar e quais as vantagens por trás da elaboração de um planejamento tributário para holdings familiares? Acompanhe o nosso artigo e descubra tudo sobre o assunto!

Aproveite para ler: Contabilidade para médicos e clínicas médicas: Conheça a importância de uma parceria especializada.

O que é uma holding familiar?

A fim de compreender o que é uma holding familiar, é de suma importância entender também o que este termo significa. A palavra holding é de origem inglesa que, quando trazida para o nosso contexto, significa exercer o controle sobre algo.

Desta forma, uma holding familiar se apresenta como uma empresa que possui como principal finalidade controlar o patrimônio de diferentes pessoas físicas integrantes de uma mesma família. Agora, elas passam a ter participação societária na empresa.

Por meio desta alternativa, o foco é proteger os ativos já conquistados por uma família contra possíveis dívidas futuras. Além disso, também é possível promover uma redução da carga tributária no processo de sucessão patrimonial.

Sendo assim, o patrimônio do grupo familiar é integralizado ao capital social da holding familiar constituída. O que permite que, posteriormente, as quotas sociais e ações possam ser transferidas para os herdeiros.

Quais as vantagens de uma holding familiar?

Como foi possível compreender, uma holding familiar cumpre um papel fundamental na proteção do patrimônio de uma família. O que acaba evitando futuros desgastes e conflitos no momento de sucessão.

Deste modo, as partes envolvidas se beneficiam de diferentes formas por meio desta estratégia. Confira a seguir algumas das suas principais vantagens:

  • Elaboração de um planejamento sucessório;
  • Perpetuação do patrimônio familiar;
  • Definição de critérios para herdeiros;
  • Definição de critérios para a administração dos bens;
  • Elaboração de um planejamento tributário.

Por meio da elaboração de um planejamento tributário para holdings familiares, é possível aproveitar os incentivos fiscais que incidem sobre a tributação dos rendimentos de cada um dos bens de maneira mais assertiva.

Sendo assim, é fundamental compreender melhor quais são os motivos por trás da elaboração de um planejamento tributário. Continue acompanhando e descubra a importância desta ferramenta para uma holding familiar.

Aproveite para ler também o artigo: Abrir uma empresa em Belo Horizonte: Conheça os principais negócios para investir no “novo normal”.

Qual a importância de um planejamento tributário para holdings familiares?

Quando falamos em um planejamento tributário para holdings familiares, estamos nos referindo a um conjunto de estudos e ações que permitem que uma empresa possa reduzir a carga tributária que incide sobre as suas operações.

Desta forma, vamos apresentar algumas das razões que justificam a importância por trás desta ferramenta de gestão. Confira a seguir!

1. Arquitetura tributária

Você já pode compreender que a elaboração de um planejamento tributário está relacionada à uma maior economia tributária. Com isso, consequentemente, é possível obter um maior lucro.

Isso porque, a elisão fiscal, como também é conhecido o planejamento tributário, permite reduzir a carga tributária por meio da implementação de uma estrutura societária mais benéfica para uma holding familiar.

2. Imposto de Renda

Ano após ano, milhares de pessoas jurídicas precisam declarar o Imposto de Renda para a Receita Federal. Não é diferente de uma holding familiar, que deve tributar todas as receitas de aluguéis recebidos.

Desta forma, as holdings familiares que optarem por pagar os seus impostos de forma mensal ou trimestral no Lucro Presumido precisam levar em consideração a seguinte base de cálculo para os seus tributos:

  • 32% dos seus recebimentos de aluguéis, nos casos onde a locação dos bens seja integrada ao objeto social;
  • Os ganhos de capital e as demais receitas recebidas (exceto os rendimentos de participações societárias e o pagamento de forma mensal do imposto por estimativa).

Aproveite para ler o nosso artigo sobre o assunto: Planejamento financeiro 2021: como se preparar para as mudanças d e mercado.

3. Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL)

Um outro detalhe do planejamento tributário para holdings familiares é a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). Isso porque, a sua elaboração engloba a receita que é gerada por meio do recebimento de aluguéis.

Sendo assim, a base de cálculo utilizada na contribuição mensal é determinada de acordo com a arrecadação trimestral, que possui como a sua base de cálculo a contribuição trimestral, que já é determinada pelo Lucro Presumido.

Portanto, no momento de fazer a administração de uma holding familiar, é de extrema importância contar com o suporte de uma contabilidade especializada, como a ECJ Contabilidade. Nós estaremos juntos desde a abertura da empresa ao seu sucesso.

Nós somos uma contabilidade diferenciada, com profissionais altamente capacitados e à disposição da sua empresa. Com isso, entre em contato conosco e descubra como nós podemos ajudar você e o seu negócio.

Aproveite também a oportunidade de curtir as nossas redes sociais e acessar o nosso blog para acompanhar novos conteúdos!

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook

Mais Notícias

Entre em Contato